Botox é uma alternativa no tratamento da enxaqueca

Se gostou compartilhe!

Por Jousy Mirelle

Enxaqueca é uma coisa que só de pensar minha cabeça já começa a dar uma agulhada. Eu sofro com isso desde minha adolescência. Faço parte de 15% da população brasileira, segundo estudos.  Ela sempre vem antes, durante e depois da menstruação. Os dias que sobram do mês ela também ataca, até porque o estresse diário é um fator que faz a dor aparecer. Eu sou diagnosticada com DTM (Disfunção Temporomandibular), uma disfunção na ATM (Articulação Temporomandibular), o local, perto da orelha, que funciona como uma dobradiça que liga a mandíbula ao crânio. O que isso também faz? Eu ficar com enxaqueca. Mas, descobri algo que me livrou por meses da dor que eu sentia: o botox.

Não venham me falar que depois dos 40 toda mulher precisa de botox, porque eu nunca precisei. Minha pele sempre foi muito boa (melhor até que da Ariane que é mais nova que eu – ela vai querer me matar, mas ela ouviu isso da médica que fomos). Está bem! Vou revelar: eu não precisava de botox, mas fiquei bem mais bonita depois. Fiz a combinação de toxina botulínica com ácido hialurônico. Isso mesmo: eu coloquei botox nos pontos de gatilho da dor e aproveitei pra ajustar queixo, nariz e a bochecha (depois faço um texto pra vocês só sobre harmonização facial).

Minhas aplicações de toxina botulínica ajudaram a aliviar minhas crises de enxaqueca.

Segundo uma pesquisa realizada pela American Headache Society, a aplicação da toxina botulínica para o tratamento de enxaqueca crônica, possibilita uma melhor qualidade de vida aos pacientes.

Dra. Flavia Villela é Especialista em Dermatologia e Medicina Estética

É o que reforça também a dermatologista, de Ribeirão Preto (SP), Flávia Villela. “O efeito da aplicação pode durar até seis meses, amenizando a intensidade da enxaqueca, reduzindo as crises e os impactos da mesma na vida dos pacientes em várias esferas”, explica.

 

Foi exatamente depois de seis meses que minha dor começou a voltar. De acordo com Villela, a toxina botulínica é originada de uma bactéria chamada clostridium botulinum, essa substância serve para o relaxamento muscular sobre os músculos estriados, inibindo a liberação de acetilcolina, na junção entre o nervo e o músculo neuromuscular. “Desta forma, a contração ajuda a reduzir e desaparecer as rugas de expressão e a evitar os vincos na pele, prevenindo as chamadas rugas estáticas, aquelas que ficam evidentes mesmo sem nenhum movimento do rosto; e atenuando rugas dinâmicas, aquelas que fazemos quando movimentamos a face”, diz.

Fonte: Site R Saúde

Os locais de aplicação da toxina botulínica são em pontos estratégicos da face. Pode ser aplicada em toda musculatura frontal (testa e supercílios), músculo masseter (para ATM/bruxismo), diversos grupos musculares para enxaqueca (em couro cabeludo, região temporal e occipital) e pescoço.

“A toxina botulínica começa a agir em torno de cinco dias, com pico de efeito em 15 dias, após a aplicação. Depois disso vem o alívio das dores de cabeça. É preciso ter em mente que a dor pode existir após a aplicações, porém a intensidade da dor e o número de crises serão reduzidos de forma significativa”, explica a dermatologista.

De acordo com a médica, a aplicação não tem contraindicações. Mulheres de todas as idades podem usar. Com exceção das grávidas, que não podem aplicar a toxina. O uso na amamentação é liberado.

O botox é ainda utilizado no tratamento de:

  • Rugas de expressão
  • Reposicionamento de sobrancelhas
  • Hiper-hidrose axilar, palmar e plantar
  • Distonias
  • Blefaroespasmo (espasmo de pálpebras)
  • Estrabismo
  • Espasmo hemificial (contrações involuntárias dos músculos da face),
  • Rigidez muscular
  • Bexiga hiperativa
  • Dor de cabeça crônica.

 

Já segue o Segura no Instagram?

2 Comentários

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *