Centro de Fertilidade de Ribeirão Preto oferece consulta online

Se gostou compartilhe!

Serviço disponibiliza médicos e enfermeiros para atendimento via vídeo-chamadas e WhatsApp

 

O CEFERP – Centro de Fertilidade de Ribeirão Preto está oferecendo a Consulta Online, serviço que disponibiliza médicos e enfermeiros para atendimento via vídeo-chamadas e WhatsApp para resolução de dúvidas antes, durante e depois do tratamento.

“É uma solução que pensamos há algum tempo e que em momentos de crise, como a que ocorre agora, pode ser a mais recomendada em diversos casos”, afirma Marcelo Rufato, diretor dos laboratórios do CEFERP.

Os interessados podem agendar o horário para tirar dúvidas e receber orientações a distância, mas com a mesma qualidade da consulta presencial. “Nessas consultas, já podem ser solicitados exames a fim de otimizar o tempo para o diagnóstico e reduzir a necessidade de vindas à clínica”, explica Marcelo.

Normalmente, quando o paciente passa por uma fertilização in vitro (FIV), são necessárias somente quatro idas presenciais à clínica, conduzidas de forma personalizada pela equipe médica para garantir a segurança do paciente.

Mais informações sobre a Consulta Online podem ser obtidas pelo WhatsApp (16) 99302-5532.

Covid-19 e a fertilização in vitro

O professor doutor Anderson Melo, médico especialista em reprodução humana do CEFERP, afirma que ainda não há fortes evidências de efeitos negativos da infecção pelo Covid-19 nas gestações, especialmente nas fases iniciais.

O médico explica que essas são as afirmações feitas pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) nos EUA e em outros países da Europa.

“Apesar disso, é claro que precisamos ter cautela. As mulheres que estão planejando uma gravidez por meio da FIV devem conversar com o médico para tirar todas as dúvidas e receber as melhores orientações”, comenta Anderson.

O médico ainda afirma que o processo de fertilização, que compreende consultas iniciais, realização de exames e coleta de óvulos e espermatozoides para a formação de embriões, pode continuar sendo realizado normalmente desde que não haja infecção suspeita ou confirmada pelo COVID-19. “O ideal é que apenas a transferência do embrião para o útero seja adiada e que o mesmo seja congelado para posterior conclusão do tratamento.”

JÁ SEGUE O SEGURA NO INSTAGRAM?

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *