Machismo e feminicídio: astrólogo explica a conjuntura astral que torna o Brasil um país com tantas diferenças negativas de gênero

Se gostou compartilhe!

A imagem do Brasil do exterior é de um país liberal e alegre, entretanto, a realidade vivida pelos brasileiros é outra. O astrólogo Andre Souza explica que isso não é por acaso: é fruto do mapa astral brasileiro

O Brasil é o 5° país em mortes violentas de mulheres no mundo e, conforme o levantamento Um Vírus e Duas Guerras, publicado no site do Projeto Colabora, o país registrou uma média de três feminicídios por dia em 2020. Os dados assustadores se referem a um país visto no mundo como a terra da alegria, do carnaval e das mulheres belas e livres que desfilam em escolas de samba. Tanto a imagem projetada no exterior quanto a realidade brasileira são fruto da conjunção astral. É o que explica o estudioso em astrologia e tarot Andre Souza. “O Brasil é conservador, machista e violento tanto entre a população quanto no governo, uma estrutura arcaica que fica disfarçada pelo ascendente em Aquário, que transmite a imagem de um país divertido e inovador”, explica Andre.

A primeira característica destacada pelo estudioso é o conservadorismo extremamente forte, “Saturno está em Touro, na casa 4 do Brasil, isso fala sobre essa severa forma de agir dentro de seu próprio lar e quem vive no país sente esta energia”. Andre Souza explica que Saturno é o planeta relacionado à ordem, à responsabilidade e ao conservadorismo e, no caso brasileiro, está associado ao signo de Touro. “Touro é o signo que fala sobre estabilidade, zona de conforto e valores e a casa 4 representa as tradições, a cara e o jeito do povo, além de falar sobre o perfil do governo quando se faz a análise de forma mundial”, explica o astrólogo. O resultado é povo e governantes extremamente conversadores. O contraste é com o ascendente em Aquário. “O ascendente é a primeira impressão que passamos para as pessoas, por isso o Brasil transmite uma imagem futurista, liberal e divertida, quando na verdade ele é o oposto internamente”, destaca.

Na conjuntura dos astros ainda há outro detalhe: Marte em oposição a Saturno. “Marte é o planeta que fala sobre a violência e a guerra, ele está no meio do céu do Brasil”. A isso Andre associa as elevadas taxas de violência em geral: problemas sociais, violência na cidade, no campo e contra grupos específicos, como as mulheres e a população LGBTQ+. Para completar, a posição do planeta Vênus, que representa o amor e o feminino, é desfavorável. “O planeta que mais poderia representar as mulheres está totalmente atacado, o que significa na prática que as mulheres do país não são valorizadas, são vistas apenas como boas genitoras e símbolos de beleza”. O resultado é o que vamos na política e em demais espaços de poder: pouca participação delas. “As mulheres aqui ainda são ensinadas e serem submissas e os homens a serem dominadores”.  No mapa astral brasileiro Vênus está em uma quadratura no meio do Céu do Brasil, sufocado por Marte, “na prática faz com que seja impossível para o governo ter uma mulher sentada no poder, uma mulher em um cargo alto terá que trabalhar muito mais para chegar ali e se manter, pois sempre será questionada sobre sua capacidade”.

Existe solução? Para Andre é difícil falar em uma fórmula que resolva todos os problemas, mas a educação é o sopro de esperança em qualquer assunto. “Os tempos estão mudando, ainda que de forma lenta, mas o Brasil poderá evoluir se investir mais na educação primária, o único caminho que o Brasil tem para sair de qualquer situação é investindo mais na infância”, destaca.

JÁ SEGUE O SEGURA NO INSTAGRAM?

Deixe uma resposta