Qual é a Dieta Certa Para Perda de Peso de Maneira Eficaz e Duradoura?

Se gostou compartilhe!

Todos sabemos que a obesidade já é  um problema de saúde pública. Mas, em meio a tantas ofertas para emagrecer e diga-se de passagem, algumas bem loucas, qual seguir?

É isso que vamos falar no decorrer deste texto para que tudo fique bem esclarecido e você tome a melhor decisão.

Para isso conversamos com a médica endocrinologista Bruna Marisa, especialista em emagrecimento, pós graduada em medicina ortomolecular, com diversos títulos em medicina esportiva e membro da SBEM que, apoiada em sua experiência pessoal e em longos anos de estudos acadêmicos, concluiu que para se alcançar um emagrecimento eficaz e duradouro é preciso passar por três etapas fundamentais, que ela chama de “Os 3 Pilares Sustentáveis para um Emagrecimento Duradouro”:

  • Mudança de Comportamento;
  • Plano Nutricional individualizado às necessidades: ela recomenda a Low Carb, com baixo déficit calórico e redução de carboidratos refinados;
  • Aumento de gasto energético: atividades físicas;

O que nunca faltou foram as receitas milagrosas com promessas de emagrecimento rápido e eficaz. Mas, o que a ciência tem a nos dizer, com fontes e informações seguras sobre as propostas de emagrecimento, aliados à boa alimentação?

Dietas Low-carb, o Jejum Intermitente e a Dieta Cetogênica são algumas das propostas conhecidas e noticiadas pela mídia. O problema é que muitas vezes não são apresentadas informações com base científica sobre estas práticas.

Dra Bruna Marisa comenta sobre os pontos positivos e negativos de algumas destas propostas.

Jejum Intermitente 

Talvez seja a prática mais antiga, vinda dos tempos paleolíticos, onde comia-se uma vez ao dia. Assim, o jejum intermitente é, mesmo sendo chamado de dieta, uma estratégia nutricional que se caracteriza por períodos alternados de jejum e alimentação.

Pontos Positivos: longevidade, ajuda no emagrecimento, ajuda no tratamento e prevenção de doenças. Apresenta também melhora na função cerebral, promove a autofagia celular, aumenta a secreção de HGH, previne doenças neurodegenerativas e cardíacas, e aumenta a sensibilidade à insulina.

Pontos Negativos: no início, pode provocar dores de cabeça, tontura, halitose entre outros. Por isso, a Dra Bruna Marisa acha necessário uma preparação para iniciar o Jejum Intermitente. É necessário orientação e acompanhamento médico adequado.

“De qualquer forma, o jejum intermitente não deve ser visto como uma dieta isolada, mas sim, como uma estratégia de emagrecimento, que atrelada a qualquer dieta de baixo valor calórico. Ela vai trazer infinitos benefícios para o corpo”, diz a especialista em emagrecimento.

Low-carb:

Tendo como objetivo não gerar picos de insulina no organismo, a dieta de baixa ingestão de carboidratos, proporciona uma queima de gordura disponível no corpo, impedindo a produção de novas células de gordura.

Pontos Positivos: perda rápida de peso, restringindo o consumo de açúcar e alimentos processados. A pessoa não sentirá fome pois proteínas (carnes e ovos), oleaginosas e gorduras boas, podem ser consumidos sem restrições. Além disso,  baixa os níveis de triglicérides, colesterol e açúcar no sangue.

Pontos Negativos: pode haver reganho do peso que foi perdido, caso não haja as mudanças de hábitos por toda a vida. A dieta limita o consumo de frutas e verduras, pode causar dores de cabeça, constipação, falta de certas vitaminas e por isso deve ser feita também sob orientação médica.

Bruna Marisa diz que é praticante e adepta à low carb há muitos anos e também a indica a maioria de aos seus pacientes. A  melhor estratégia de emagrecimento  é decidida sempre depois de uma avaliação completa, de acordo com as individualidades de cada um. Assim como o jejum intermitente, a especialista não encara a low carb como mais uma dieta que você faz e volta a consumir tudo que deseja, quando elimina os quilos em excesso. Ela afirma que a low carb deve ser encarada como um estilo de vida, uma conscientização, para que assim, você possa usufruir de todos seus benefícios, que são para a vida toda.

Cetogênica:

A dieta cetogênica, também conhecida como Keto, tem como objetivo, quase que zerar os níveis de insulina no sangue para que o corpo entre em cetose e recorra ao estoque de gordura do corpo, a fim de mantê-lo funcionando.

Pontos Positivos: perda rápida de peso em tempo reduzido, maior saciedade, melhora de sintomas do autismo, esquizofrenia, doenças crônicas, aumento dos níveis da atividade cerebral, utiliza as gorduras do corpo como fonte de energia para manter o organismo funcionando.

Pontos Negativos: prisão de ventre, restrição total de carboidratos. É de fato uma estratégia muito difícil de ser mantida e nem todos se adaptam. Muitas pessoas não tem indicação para uso. A especialista diz que só deve ser indicada em situações muito específicas e por um curto período de tempo.

A pergunta que vale um milhão é: qual é a melhor dieta para emagrecer? Observando essas propostas, percebemos que há vantagens e desvantagens em todas elas.

A médica responde à pergunta de forma muito lúcida. “A melhor dieta é aquela em que você se adapta, acredita e está disposto a praticar como estilo de vida. Manter um foco e manter-se motivado. Ter dedicação, persistência, autoconfiança e otimismo são fatores fundamentais para que qualquer projeto na vida seja bem sucedido. Ter um objetivo claro e não ter medo de fazer o que for preciso para chegar até ele”, aconselha.

A especialista em emagrecimento ainda ressalta que é  importante que a pessoa saiba o porquê ela quer emagrecer. Que seu motivo sirva como o primeiro passo para uma longa jornada. “Com essa motivação é necessário definir as metas alcançáveis e seguir à risca cada passo. Sem isso em mente, de nada adianta encontrar a dieta mais adequada”, conclui.

 

JÁ SEGUE O SEGURA NO INSTAGRAM?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *