Musculação para todas: entenda porque toda mulher deve se preocupar com a sua quantidade de massa muscular

Se gostou compartilhe!

Diminuição dos risco de desenvolver doenças cardiovasculares, prevenção da osteoporose e melhora da imunidade são alguns dos motivos listados pelo médico endocrinologista Thúlio Coelho para que o ganho de massa muscular faça parte da lista de cuidados femininos

Até um tempo atrás a musculação era vista popularmente como um assunto masculino. Anos mais tarde, no entanto, as academias começaram a receber um perfil diferente de  frequentadores, composto por um número maior de mulheres ávidas por erguer pesos tão pesados quanto os dos homens e até maiores. Nem muito ao céu, nem muito à terra, o médico endocrinologista especialista em emagrecimentos e ganho de massa muscular Thúlio Coelho afirma que musculação é para todos e, principalmente, para todas, já que os benefícios vão além da estética. Ele defende que ganho de músculo não pode ser visto apenas como algo masculino ou associado a mulheres masculinizadas. “ A musculação, como toda atividade física, traz inúmeros benefícios para a saúde física e mental, a mulher que busca hipertrofia apenas com treino e alimentação adequada não ficará virilizada”, explica o médico.

De acordo com o endocrinologista, a estigmatização da hipertrofia vem dos casos em que as praticantes utilizam hormônios masculinos para ganhar músculos, algo prejudicial para a saúde. “O que infelizmente ocorre é que muitas das mulheres buscam resultados rápidos e, para isso, fazem uso de hormônios masculinos, que desencadeiam sintomas como aumento de pelos, acne, aumento do clitóris, engrossamento de voz e piora dos exames laboratoriais e de saúde cardiovascular”, alerta.

 

Benefícios da musculação correta

A lista de benefícios é longa: diminuição do risco cardiovascular, diminuição do colesterol e das triglicérides, melhora da pressão arterial, aumento da imunidade a longo prazo e diminuição do risco de osteoporose, doença que acomete principalmente as mulheres acima dos 60 anos. “Ainda tem a melhora da parte estética, o que traz aumento da auto estima e mais felicidade, até porque a atividade física promove aumento dos neurotransmissores serotonina e endorfina, que trazem sensação de bem estar e disposição”.

Como começar?

Mulheres que estão com percentual elevado de gordura devem começar com exercícios e uma dieta hipocalórica para emagrecer. “É importante destacar que deve ter supervisão de um profissional, pois dietas muito restritivas trazem malefícios, como efeito rebote, hipoglicemia e perda de massa muscular”, alerta Thúlio. Ao atingir o percentual de massa gorda recomendado, o passo seguinte é seguir uma dieta rica em proteínas e com quantidade calórica adequada, sem esquecer dos treinos, é claro. “No caso de hipertrofia, a dieta deve ter um superávit calórico considerável, levando em conta o metabolismo basal do paciente e o gasto calórico dos treinos, ou seja, a alimentação deve conter mais energia do que se gasta”.

Já para quem quiser definição muscular é necessário ter uma quantidade mais elevada de músculos. Nesta etapa entra outro planejamento, com treino e dieta para perder o máximo possível de gordura e ganhar massa muscular, pois a definição é o resultado desta relação, “é mais complexo pois dependerá do perfil do paciente e da situação que ele se encontra, para isso deve-se ter treinos mais intensos, na maioria dos casos, os treinos metabólicos, e se possível associar atividade aeróbica para aumento do gasto calórico ativo”. Independente do objetivo final, a máxima serve para todas: ganhar músculos de forma saudável traz sempre benefícios.

JÁ SEGUE O SEGURA NO INSTAGRAM?

Deixe uma resposta