Projeto S segue para sua última semana de vacinação da segunda dose da CoronaVac e é alvo de Fake news

Se gostou compartilhe!

Grupo Azul se vacina de 7 a 11 de abril e eu (Jousy) estou no meio desse povo

Jousy Mirelle

O Projeto S, estudo inédito no mundo, idealizado  pelo Instituto Butantan, com o objetivo de analisar o impacto e a eficácia da vacinação na redução de casos de Covid-19 e no controle da pandemia com uma vacinação em massa, realizado na cidade de Serrana (SP), vai para sua última semana de vacinação. Até agora 18.535 voluntários tomaram as duas doses da CoronaVac, vacina desenvolvida pela companhia biofarmacêutica chinesa Sinovac Biotech em parceria com o Butantan. Até aqui a pesquisa teve a adesão em massa da população. Aqueles que não se vacinaram, por conta de algum problema de saúde, medicamento que tomam regulamente, gravidez ou por opiniões divergentes da ciência, foram uma porcentagem que, para os que estão à frente da pesquisa, não tira o sucesso dos números.

 

Chegou à vez da semana da minha área, a Azul. A vacinação da segunda dose acontecerá de 7 a 11 de abril. De quarta a sexta-feira, das 14 às 20h30, e aos sábados e domingos, das 8h às 15h30. Eu tomei a primeira dose na Escola Estadual Deputado José Costa, então a segunda dose deve ser tomada no mesmo local. Lembrando que ninguém pode esquecer a carteirinha.

“Estamos bastante ansiosos com a última semana do Projeto S e com a segunda dose. Aproximadamente 28 mil pessoas sendo vacinadas e nós estamos contribuindo com a ciência do Brasil e do mundo, levando resultados que tenho certeza que vão trazer esperança de um 2021 de cura, de vida e acima de tudo uma retomada econômica, social e educacional. Estou muito feliz de Serrana ser referência e o único município do Brasil e do mundo  com a vacinação em massa, e podendo fazer dela a cidade da ciência e da saúde no enfrentamento ao combate ao Covid-19”, diz Leonardo Capitelli, prefeito de Serrana.

Os números até aqui

Já foram vacinados os três primeiros grupos completamente. A vacinação geral já atingiu 65,3% dos voluntários cadastrados, um total de 28.380 pessoas. Os números da segunda dose, até hoje, estão em 18.535 imunizados completamente.  Segundo Marcos Borges, diretor do Hospital Estadual de Serrana, diz que essa diminuição de doses tomadas entre as áreas é normal e esperada pela pesquisa. Isso servirá também como avaliação  para o estudo do Projeto S. “Nem todo mundo que toma a primeira dose, toma a segunda. Nesse meio de tempo, coisas podem acontecer. A pessoa pode ficar grávida, pode ter uma doença não controlada, pode começar a tomar alguma medicamento proibido para ser tomado com a vacina. O que é totalmente esperado em um ensaio clínico”, explica. A área com menos participação nas duas doses foi a Cinza.  Vejam os números das áreas já vacinadas:

Área Verde

Porcentagem vacinada com a Primeira Dose – 95,6%

Total de vacinados com a Primeira Dose – 6.761 voluntários

Porcentagem vacinada com a Segunda Dose – 94,0%

Total de vacinados com a Segunda Dose – 6.647 voluntários

Participantes cadastrados – 7.071 voluntários

Cobertura Primeira Dose versus Segunda Dose – 98,3%

 

Área Amarela

Porcentagem vacinada com a Primeira Dose – 96,2%

Total de vacinados com a Primeira Dose – 6.465 voluntários

Porcentagem vacinada com a Segunda Dose – 93.4%

Total de vacinados com a Segunda Dose – 6.279 voluntários

Participantes cadastrados – 6.720 voluntários

Cobertura Primeira Dose versus Segunda Dose – 97.1%

 

Área Cinza

Porcentagem vacinada com a Primeira Dose – 95,9%

Total de vacinados com a Primeira Dose – 6.060 voluntários

Porcentagem vacinada com a Segunda Dose – 88.20%

Total de vacinados com a Segunda Dose – 5.575 voluntários

Participantes cadastrados – 6.319 voluntários

Cobertura Primeira Dose versus Segunda Dose – 92%

 

Fake News

 

Muitas são as fake news que envolvem o Projeto S e a vacinação no Brasil. Vou contar pra vocês que eu sou mais “de boa”, mas a Ariane já brigou com meia dúzia por conta dessas notícias falsas envolvendo o estudo clínico que acontece na cidade de Serrana. Ela se sentiu ofendida por mim (porque nós somos assim: se é nela dói mais em mim no que em mim mesma e se é em mim, vice-versa). Começou com a história dos macacos e de uma publicação que falava que os moradores de Serrana estavam sendo cobaias. Foi uma forma grotesca e leviana de falar da pesquisa. Eu só vi a imagem e o título, mas acho que ela leu tudo, porque ela estava engasgada e quem falasse daquilo levava uma “abordoada”. Bem feito, eu acho! Até porque quem acredita nesse tipo de postagem deve aprender que fake  news mata. Eu nunca vou esquecer do caso da Fabiane, no Guarujá. Tem muitos outros casos, mas esse eu falo em todas as minhas aulas de redação sobre o tema.  Já que essas postagens gostam de chocar, eu já choco os alunos com a realidade. A mulher foi acusada injustamente, por um júri de rua (uma multidão que a agrediu até a morte). A acusação? Magia Negra. Onde? Na página de Facebook dessas que gostam de chocar com suas notícias falsas. E eu costumo que cada um que dá um compartilhar em uma notícia não checada é responsável pelo que ela carrega.

E o que isso tem a ver com o Projeto S e com as vacinas? Notícias enganosas matam. Nesse caso, podem matar por conta da falta da vacina.

Foto da minha Primeira Dose

 

JÁ SEGUE O SEGURA NO INSTAGRAM?

Deixe uma resposta